sábado, 12 de julho de 2014

NOVIDADES AOS CORRETORES DE IMÓVEIS e INTERESSADOS NA COMPRA DE IMÓVEL COM FINANCIAMENTO IMOBILIÁRIO

Não perdem mais negócios aqueles corretores de imóveis e compradores mais atualizados, por que no mercado já existem opções para compra de imóveis com financiamento que contemplam os casos mais difíceis, anteriormente não aprovados pelos bancos, inclusive clientes NEGATIVADOS .

No mercado  já estão disponíveis  opções  para : 
  • COMPRADOR  tenha restrições SPC/ SERASA/ AÇÕES e PROTESTOS
  • Imóvel com ÁREA NÃO AVERBADA
  • Comprador  ou vendedor  ESTRANGEIRO(s)
  • RENDA COMPROMETIDA  com pagamento de outras prestações, mesmo que debitadas no contracheque
  • Renda seja comprovada apenas por EXTRATO BANCÁRIO
  • Imóvel tenha LAUDÊMIO FORO ou OCUPAÇÃO
  • VENDEDOR tenha restrições SPC/ SERASA/ AÇÕES e PROTESTOS
Para usufruir do crédito o cliente precisará submeter-se à análise dos bancos, mas, o fato é que a liberação de crédito nos casos acima é uma realidade em expansão no mercado imobiliário, no Brasil,  que desperta os corretores para trabalharem um nicho de clientes que não podiam comprar imóvel, e talvez continuassem pagando aluguel por um bom tempo.

Inclusive a liberação de crédito para negativados e clientes com dificuldade na comprovação da renda seja ótima opção para empresários , profissionais liberais, que tenham restrição devido aos altos e baixos do mercado em que desenvolvem suas atividades tem, hoje,  a possibilidade de , tanto comprar seu imóvel comercial ou residencial, quando utilizar um imóvel que tenham quitado como garantia para liberação de crédito para capital de giro, regularização de dívidas,  realização de seus projetos e sonhos submetendo-se a uma análise rápida e ágil.


Claro que não são todos os bancos que liberam financiamentos para clientes com todas as condições acima, , alguns liberam para certos casos e outros não, é necessário pesquisa nas instituições financeiras ou ajuda de profissionais especializados. No caso de restrições cadastrais do comprador, por exemplo,  o banco analisará o tipo de restrição, a capacidade de pagamento, mas, não justifica, após ter estas informações, que o  negócio da compra e venda de imóvel ser cancelado justificando  como "impedimentos", os itens citados acima sem antes consultar uma empresa de assessoria financeira especializada neste tipo de serviço.


Na verdade, a negativa ou cancelamento do negócio só virá quando a assessoria informar que já verificou no mercado junto aos bancos e não detectou nenhuma opção para liberação do crédito do cliente e por este motivo todo cuidado é pouco ao escolher uma assessoria financeira antes de contratar os serviços, devendo ser verificado, também, se a assessoria  não é apenas uma empresa documentista especializada em montagem de dossiês, limitando-se ao conhecimento de juntada de documentos ou se esta realmente faz este tipo de pesquisa, considerando todos os itens de restrição acima. Muitas empresas são  não mais do que captadoras de processos que  montam processos para liberação de financiamento para um ou outro banco, LIMITANDO as opções do cliente e levando as partes envolvidas ao  risco de cancelarem um negócio que poderia ser finalizado caso tivesse optado por empresa melhor qualificada a prestar assessoria completa, com orientação financeira aos clientes, dando suporte completo na venda de imóveis com liberação de financiamento.

Vale destacar que  além dos itens, ora "impeditivos", citados acima, ao pré analisar o negócio deverão ser consideradas,  não só as melhores taxas para o cliente, e sim, se as melhores CONDIÇÕES dentro do perfil do negócio que está sendo fechado , além do perfil dos clientes envolvidos, levando em conta as seguintes questões :

  • O valor liberado em crédito para o cliente, é compatível com o valor que ele precisa ?
  • A prestação que assumirá é condizente com a renda mensal ( real)  dentro da capacidade de pagamento que o cliente pode assumir. minimizando os riscos de inadimplencia ?
  • O tempo operacional de liberação do financiamento no banco escolhido é o prazo de expectativa das partes envolvidas e pré-contratos assinados ?
  • O valor das despesas de ITBI , cartório, tarifas operacionais, serão
    financiadas, caso o cliente não disponha do valor para desembolso ou não queira de descapitalizar ?
  • O cliente e imóvel se enquadram nas condições de financiamento propostas e disponibilizadas pelo banco ?
  • Quando for o caso, o FGTS - Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, poderão ser liberados  para compor o pagamento do imóvel ?
  • As documentação do imóvel está com as devidas averbações e regularização para que seja aceito como garantia ?


Além destas, muitas outras questões precisam ser analisadas pelos envolvidos quanto ao caso de aparecerem "surpresas" desde o atendimento inicial, na pré análise documental, na análise do banco, como  alterações na situação do negócio durante o processo que vão de alterações de estado civil, desemprego de um ou mais compradores, mudança nas normativas bancárias ou até na indisponibilização de orçamento do banco para o credito pleiteado. 

Muito empenho se faz necessário a fim de que todas alternativas sejam buscadas e todos os envolvidos não tenham que ouvir o que mais temem :" - Caiu a venda por que não conseguimos o financiamento."




quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

CRÉDITO IMOBILIÁRIO COM ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL


POR QUE UTILIZAR SERVIÇOS DA CEHAB NA LIBERAÇÃO DE CRÉDITOS IMOBILIÁRIOS:

A CEHAB  trabalha  considerando as modalidades de crédito imobiliário das principais instituições financeiras do mercado   e tem por objetivo orientar seus clientes quanto à melhor opção para que assuma o financiamento imobiliario  com menor custo, melhores taxas com atendimento personalizado, atentos ao perfil do cliente  e do negócio imobiliário objeto.

Utilizamos ferramentas que irão ajudar  seus clientes na obtenção de crédito com atendimento especializado, e acompanhamento on line das etapas do processo por todas as partes envolvidas no processo.
Para clientes que após nosso parecer de consultoria decidir financiar o imóvel em aquisição pela CAIXA ,e não desejam outros serviços adicionais prestados pela CEHAB, o CUSTO É ZERO para LIBERAÇÃO DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO CAIXA, ou seja, o cliente só paga as custas de ITBI, CARTORIO e TARIFAS do banco, considerando que  os financiamentos  finalizados dentro das normativas específicas da parceria  CAIXA  que tem seus critérios específicos.
Nosso cliente  pode contar com equipe ESPECIALIZADA de profissionais de carreira, atuantes há anos no mercado,  variando entre 4 e 29 anos de mercado no atendimento ao cliente bancário

ROTINAS OPERACIONAIS

A automatização dos processos junto às instituições financeiras , nos intitula  a efetuar diretamente via sistema  a SOLICITAÇÃO DE ENGENHARIA, APROVAÇÃO DO CRÉDITO , ENQUADRAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DO FGTS, além das PESQUISAS CADASTRAIS do VENDEDOR e COMPRADOR, nos proporcionando acompanhamento de cada processo do início até a liberação do crédito, e , em conforme o caso, até o registro do contrato com consequente liberação do crédito na conta do vendedor.

(13) 3349 0174, 3288 2375, 
99132-0174( claro) 99617-1544 (vivo) 98120 4859 (TIM )  98826 2143 ( OI ) 
                                                                                           skype cehabsantos
                                                                                                       Rua Paraguai, 130, Gonzaga, Santos, SP , CEP 11060 490

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

TABELA PRICE e ALTERAÇÕES NOS SISTEMAS DE AMORTIZAÇÃO .

   A Caixa, que detém , em média 70 % dos financiamentos imobiliários do Pais, , está alterando as opções de amortização isponíveis,ficando assim : a partir de 16 SET 2013, nas contratações de financiamento de crédito imobiliário, passará a vigorar, além do Sistema de Amortização Constante (SAC), o Sistema de Amortização Crescente (SACRE) para as seguintes modalidades do Crédito Imobiliário, Individual, Apoio à Produção e Associativo/IP:

     As operações com opção pelos sistemas de amortização SFA/TP e SAM serão inibidas a partir de 27 SET 2013, pelo exposto devem ser contratadas, isto é, terem a confirmação de assinatura nos respectivos sistemas, SIOPI ou SIACI, até 26 SET 2013, amanhã.


_____________________________________________________________________________________

 Comparações entre os Sistemas:

 PRICE x SACRE e SAC

Cada instituição bancária define seu limite de financiamento para o valor do imóvel, como também define a taxa de juros e o prazo para pagamento. Na prática, as taxas cobradas variam de 4,5% a 14% ao ano, sendo que as mais baixas correspondem a programas habitacionais subsidiados pelo governo federal, como o Minha Casa Minha Vida.
A maneira como a prestação será calculada é definida pelo sistema de amortização adotado no fechamento do contrato de financiamento. Dependendo do banco e do tipo de financiamento, você poderá optar por um dentre os seguintes planos de amortização: SAC, SACRE e PRICE.
O Sistema de Amortização Constante (SAC) consiste num plano de pagamento do financiamento em prestações periódicas, sucessivas e decrescentes em progressão aritmética, em que o valor da prestação é composto por uma quantia de juros uniformemente decrescente e outra de amortização que permanece constante. A prestação inicial pode comprometer até 25% da renda familiar e o prazo máximo de financiamento é de 35 anos.
O Sistema de Amortização Crescente (SACRE) é utilizado somente pela Caixa Econômica Federal. Ele foi desenvolvido com o objetivo de permitir o pagamento mais rápido do valor financiado, reduzindo-se, simultaneamente, a parcela de juros sobre o saldo devedor. Por isso, começa com prestações mensais mais altas, se comparado ao sistema PRICE.
No sistema SACRE, as prestações mensais mantêm-se próximas da estabilidade e no decorrer do financiamento, seus valores tendem à decrescer. A prestação inicial pode comprometer até 30% da renda familiar e o prazo máximo de financiamento é de 25 anos.
Pelo Sistema Francês de Amortização (PRICE), o comprador começa a pagar seu imóvel com parcelas mensais mais baixas, se comparado às do sistema SACRE, e ao longo do contrato, no entanto, as parcelas sobem progressivamente, superando, e muito, às do SACRE.
Devido às altas taxas de inflação, foram adotados indexadores (ou juros variáveis) para reajustar o valor das prestações e do saldo devedor. O indexador chamado Taxa Referencial (TR), que é o fator de atualização do valor da moeda calculada pelo Banco Central do Brasil, é responsável por corrigir esses valores anualmente pela Caixa e mensalmente pelos bancos privados.
É importante saber que, no sistema PRICE, a diminuição inicial dos juros é menor, fazendo com que apenas a partir da metade do número de anos estabelecido em contrato comece a ser reduzido o saldo devedor do comprador. Se o comprador tiver reajustes salariais abaixo da variação da TR, ele pode encontrar dificuldades pela frente.
Apenas 25% da renda familiar pode ser comprometida com a aquisição do imóvel e o prazo máximo de financiamento é de 20 anos.
Veja na tabela abaixo, o comparativo entre os Sistemas SAC x SACRE x PRICE.
É importante saber que, sobre os financiamentos incidem uma série de custos adicionais: taxas administrativas, seguros, etc. Por isso, o custo do financiamento é sempre maior que a taxa de juros contratada. O Conselho Monetário Nacional obriga os bancos a informar em todas as transações financeiras o Custo Efetivo Total (CET), que detalha todos os custos e taxas inclusos no financiamento. Com o CET em mãos, é possível fazer uma comparação consciente. Pois, muitas vezes, o banco que tem a menor taxa de juros pode ter uma prestação mais cara por conta dos custos inclusos, como seguros, avaliação do imóvel e serviços administrativos, por exemplo.
Dicas:
1- Evite comprometer, inicialmente, mais de 25% de sua renda com a prestação de um imóvel, para não ter aperreios no momento de cobrir eventuais gastos;
2- Prefira os modelos SAC e SACRE, pois reduzem as chances de inadimplência;
3- Use parte do saldo do seu FGTS para reduzir o saldo devedor;
4- Seja conservador, nunca entre em dívidas que exijam o limite máximo de sua capacidade de pagamento.

Por: Ítalo Bezerra

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

CORRESPONDENTE CAIXA AQUI AUTOMATIZADO

CUSTO ZERO na liberação de financiamentos CAIXA

Com ou sem utilização de FGTS, e, independente do valor do imóvel. o custo é ZERO , com a mesma QUALIDADE já comprovada pela CEHAB.

Acompanhamento do processo  pela internet, mediante senha.
 Consulte nossa equipe ESPECIALIZADA que conta com profissionais de carreira, atuantes há anos no mercado, variando entre 4 e 29 anos de mercado no atendimento ao cliente bancário.
(13)33490174/32882375,  cehab@cehab.com.br  e skype cehabsantos -CEHAB - Central de Habitação e Crédito

Correspondente CAIXA - Automatizado - Autorizado pelo Banco Central do Brasil

quarta-feira, 15 de maio de 2013

CAIXA disponibiliza financiamento imobiliário pela TABELA PRICE.



O Banco do Brasil já estava disponibilizando, e agora, a CAIXA volta a liberar financiamentos imobiliários  com amortização pela TABELA PRICE.

Para quem vai comprar um imóvel financiado, não basta olhar a
tabela de preços nos classificados ou na corretora. É preciso estar atento a outras tabelas: a Price ou SAC, modalidades que irão definir o valor das parcelas do financiamento. A escolha entre um desses dois modelos vai influenciar diretamente o valor das prestações.

Na tabela SAC (Sistema de Amortização Constante), as prestações começam altas e vão ficando menores. Já a Price mantém a cifra das mensalidades constante do início ao fim.

"É errado comparar as tabelas pelo valor dos juros. A taxa é a mesma para as duas. O que difere é a maneira como os juros serão pagos", afirma o economista Roberto Sampaio, consultor da Empírica Real Estate.

Os juros são calculados sobre o valor da dívida. No sistema SAC, as financiadoras colocam uma grande parte da dívida para ser quitada já no início da série de pagamentos, e com o tempo vão amortizando (diminuindo) esse valor. Sampaio explica: "a ideia por trás disso é receber a maior parte do valor emprestado no menor prazo. Isso deixa as primeiras prestações altas".

A tabela SAC é hoje o tipo mais usado de cálculo para o financiamento de imóveis, porque deixa as financiadoras mais protegidas, afirma a professora Eliane Monetti, do Núcleo de Real Estate da Escola Politécnica da USP. "Ao oferecer parcelas cada vez menores, evita-se a inadimplência. Se o comprador conseguiu pagar os altos valores das primeiras prestações, provavelmente conseguirá arcar com as últimas", diz Monetti.

No sistema Price, a lógica é pagar pouco da dívida no início e mais ao final do contrato. Para resultar numa mensalidade fixa, há um balanceamento com os juros.

Como não há o pagamento de grandes parcelas iniciais, a incidência de juros é bem maior no começo, mas com o tempo e a diminuição da dívida, a conta se inverte: a maior parte será para quitar o empréstimo, e a porcentagem dos juros será menor. Essa forma de cobrança não se reflete no valor das parcelas, que permanecerá sempre o mesmo. 

Qual vale a pena?

Dado o perfil de cada sistema, Sampaio recomenda a tabela SAC para pessoas que podem dispor de uma receita maior no início do investimento  Já a Price é a melhor opção para quem tem renda fixa, como os aposentados e funcionários públicos.

Fontes : Portal VGV e Terra

sexta-feira, 26 de abril de 2013

ATENDIMENTO "OURO"

ATENDIMENTO OURO é o que os  CORRETORES e IMOBILIÁRIAS  esperam do atendimento das  "ASSESSORIAS e CORRESPONDENTES BANCÁRIOS "  na parceria para LIBERAÇÃO DO CRÉDITO IMOBILIÁRIO dos seus clientes, proponentes compradores.

Quando a empresa de assessoria  exerce seu verdadeiro papel , capacitando profissionais para atendimento em nível de analista de crédito ,  com assessoria jurídica, se capacitando, mantendo-se atualizada no mercado, dando especial atenção a cada caso, se dedicando a resolver os obstáculos operacionais e burocráticos que aparecem no decorrer do processo, não há mais nada que se possa fazer além de acompanhar incisivamente junto aos responsáveis na instituição financeira, e portanto  a assessoria já está com isto agilizando os andamentos, ao limite da sua alçada. É isto que corretor precisa ter certeza de que está sendo feito pela consultoria parceira.

É isto que chamamos de  ATENDIMENTO "OURO" , " EMPENHO TOTAL ",  em COMPROMISSO COM O CLIENTE.

A contratação dos serviços  assessoria  deve ser devidamente formalizada mediante assinatura de contrato de prestação de serviços, listando todos os serviços que serão prestados pela  empresa .

O cliente indicado pelo corretor tem que ter garantia de que não serão cobrados valores "extras"  ´por serviços não identificados ou já pagos pelos bancos dentro dos itens de remuneração conveniados com os COBAN´S- Correspondentes Bancários.
O cliente  e corretor tem que ter clareza sobre o custo real das despesas, além do custo com ITBI, Cartório, tendo acesso a todos recibos que lhe são pertinentes e tem prestação de contas clara ao final do processo evitando assim risco de ações indenizatórias impetradas contra os correspondentes por parte do cliente, proponente comprador,  onde são citadas cobranças indevidas e mal explicadas ocasionando prejuízos a ambos prestadores de serviço pois o corretor e imobiliárias tem respondido solidariamente estas ações.

E, não podemos esquecer que o corretor, antes de encaminhar o cliente à assessoria,  deve pesquisar , procurar referências de mercado, pois estará encaminhando atender um cliente de um concorrente do mercado para venda de imóveis.

Acreditamos que deve-se ter  consciência de que a liberação de financiamento é quase sempre um momento estressante para todas as partes envolvidas, devido aos trâmites burocráticos, excessivas atualizações normativas, e vários outros fatores,  no entanto, deve ser levado em conta o EMPENHO focado na finalização do processo com resultado favorável para que ao final o sonho da casa própria seja realizado, independente da complexidade que o caso exigir, pois isto demonstra a capacitação da assessoria para atuar no mercado.

Devem ser disponibilizadas ferramentas de acompanhamento dos processos, mais acessíveis como sistema on line, acessado por senhas pelo celular, tablet, notbook ou da estação de trabalho , por todas as partes envolvidas no processo.

Em resumo, o corretor, imobiliárias, precisam de atendimento completo, com excelência, a fim de que não correrem risco de perderem vendas por falta de capacitação da empresa de assessoria, que deve ser, realmente, qualificada para a prestação de serviços em nível de especialização.
RESPONSABILIDADE
ÉTICA  
TRANSPARÊNCIA
HONESTIDADE  
RESPEITO    
EFICÁCIA  
EMPENHO TOTAL


Luz Barbosa

Minha Casa, Minha Vida poderão incluir equipamentos públicos



A partir de agora, os projetos do Programa Minha Casa, Minha Vida (PMCMV) poderão ser contratados junto com equipamentos sociais, como escolas e postos de saúde. A determinação está na Portaria 168/2013, publicada nesta segunda-feira (15), no Diário Oficial da União, pelo Ministério das Cidades.

A nova regra vai permitir que as famílias beneficiadas recebam com maior agilidade assistência em educação e saúde. De acordo com a portaria, o programa ainda permitirá a realização de contratações separadamente até o dia 31 de agosto de 2013.
A edificação dos equipamentos de educação e saúde levará em conta as diretrizes das políticas setoriais federal, estadual, distrital ou municipal. Cabe às empresas do setor da construção civil elaborar o projeto e obter as aprovações necessárias para a construção dos equipamentos sociais.
contratação, assim como o cronograma de acompanhamento da execução das obras, seguirá o mesmo rito dos empreendimentos do programa atual - continua sendo de responsabilidade das instituições financeiras oficiais federais (Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal).
As prefeituras assinarão um termo de compromisso antes da contratação dos equipamentos. No documento, os gestores locais assumem a responsabilidade de manter em funcionamento, realizar as manutenções necessárias e garantir a segurança dos mesmos, após a conclusão da obra. As escolas e postos de saúde deverão entrar em funcionamento no máximo em até 120 dias após a entrega das unidades habitacionais.
Outra alteração da portaria é que os empreendimentos contratados no MCMV1 poderão receber piso cerâmico nos quartos e salas, já que já possuíam na cozinha e banheiros, e nas áreas externas, no caso de unidades multifamiliares (prédios de apartamentos).
Essa regra é válida para as unidades habitacionais destinadas às famílias com rendamensal de até R$ 1.6 mil, construídas com recursos do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR). A cerâmica em todos os cômodos já é prevista na segunda fase do programa.
Fonte: Portal Planalto